18 de set de 2013

Feedly vai se tornar pago. E agora?


Feedly mudou. Agora, além da versão gratuita, você pode optar por uma versão paga, com alguns recursos adicionais. Vale a pena? Vamos discutir um pouco mais sobre isso.

Recentemente o Feedly (pra quem ainda não conhece, veja o que falamos sobre ele aqui e aquianunciou que iniciaria a comercialização de seu plano "Pro", com algumas funcionalidades a mais, como busca por artigos, suporte prioritário e integração com Evernote e Pocket. Tudo isso por U$ 5 por mês ou U$ 45,00 por ano. Mas a pergunta que fica é: vale a pena? Preciso desse serviço a mais?

A principal funcionalidade presente nesse plano pago é a busca em artigos. Se você é um "heavy user" desse leitor de RSS, você sentirá falta da busca. As integrações com Evernote e Pocket podem ser contornadas usando o IFTTT (se você acompanha o blog já leu nosso artigo sobre ele). Então, se não liga tanto pra busca, como eu, o Feedly ainda é o melhor serviço disponível para leitura de RSS.

Agora, caso a funcionalidade seja importante para você, vamos às alternativas gratuitas.

Desde o encerramento do Google Reader houve uma corrida para se criar seu sucessor. Muitos tentaram, mas poucos conseguiram se estabelecer. Dois nomes que surgiram mais recentemente merecem ser citados aqui. O Feedspot e o Digg Reader.

Feedspot

O Feedspot tem uma interface que lembra muito a do Google Reader. Num primeiro contato, parece um pouco lenta e não tão fluída, o que gera uma frustração. Depois de algumas navegadas você acaba se acostumando. Porém, para quem já está acostumado ao Feedly, parece um retrocesso.

Estão presentes integrações com redes sociais, serviços de leitura posterior, além de muitos outros. Tudo isso na versão gratuita.

Aqui também existe uma versão paga do serviço. Funcionalidades como busca inteligente, compartilhamento avançado, feeds dos seus feeds, rastreamento de palavras-chave e suporte prioritário só estarão disponíveis para aqueles que desembolsarem U$ 1,99 por mês (na cobrança anual).

É um serviço bem enxuto e básico, tanto em funcionalidades quanto em apresentação. Mas é uma alternativa válida, pois deve agradar os órfãos do serviço do Google pela semelhança no design.

Digg Reader

A equipe do Digg fez um ótimo trabalho na reconstrução do seu site, e logo que ficaram sabendo da aposentadoria do Google Reader trataram de começar a trabalhar num leitor de RSS próprio. O resultado já está disponível e ficou muito bom!

Com uma interface leve e bonita, além de bem rápida, o Digg Reader ganha a atenção de quem arriscar utilizá-lo. Porém, como nem tudo são flores, o serviço ainda carece de algumas ferramentas, como uma busca por artigos, por exemplo. O aplicativo para Android e iOS já está disponível. Além disso, há integrações com redes sociais (Twitter e Facebook), além de aplicativos de leitura posterior, como o Pocket e o Readability, numa quantidade menor de serviços do que a encontrada no Feedspot. Essas funcionalidades são sempre bem vindas!

Finalizando

Dois serviços excelentes que eu acredito que satisfaçam a necessidade da maioria dos usuários comuns de leitores de RSS. Porém, minha escolha fica com o Digg Reader, mais pelo polimento da interface do que pelas funcionalidades. O que pesou também foi a questão do Digg Reader já possuir aplicativos para Android e iOS, coisa que o Feedspot ainda não tem (mas eles dizem que o lançamento está próximo).

Assim, se estiver desgostoso com o Feedly, dê uma chance ao Digg Reader. Comente sua experiência com leitores RSS nos comentários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário