5 de out de 2007

O erro e seus desdobramentos


Lendo um artigo da Gisela Kassoy no site QIdeia lembrei de duas coisas relacionadas a erros que quero aproveitar pra compartilhar aqui.

O artigo que citei é muito objetivo, sucinto, e interessante. Ajuda muito a desmistificar esse elemento do nosso cotidiano: o erro. Sempre enxerguei erros como oportunidades de mostrar minha postura e experiência para a solução. Com o tempo, lapidei melhor esse pensamento, que descrevo abaixo.

Hoje vejo os erros como uma ferramenta de avaliação de meus funcionários. E explico. Frente à um problema, geralmente causado por você mesmo, tende-se a ter o comportamento de buscar a solução o mais rápido possível, com pouca deliberação sobre o mesmo. E esses são os momentos que você enxerga a verdadeira face das pessoas, podendo identificar quem realmente quer resolver o problema conseqüente do erro e quem só quer se livrar do mesmo o mais rápido possível. Isso fica bem claro na maioria das vezes que um erro ocorre e uma solução rápida precisa ser tomada.

Claro que o contexto acima é para um líder, um gestor de uma determinada equipe. Numa visão mais individual, o erro também sempre trás boas oportunidades de "vender seu peixe", pois dependendo do porte do problema, algum cacique pode estar avaliando sua performance frente a adversidade. Assim, um grande problema pode, num cenário perfeito, acabar com algo muito positivo.

A verdade é uma só: erros e problemas são rojões que ninguém quer segurar. Porém, sob um olhar mais criterioso, são momentos únicos que se bem avaliados e aproveitados podem dar resultados inesperados e bem vindos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário